Na reunião do grupo de trabalho responsável pelas gestões políticas relativas ao Projeto de Lei 5.918/2009 com o Embaixador Denis Fontes de Souza Pinto, chefe do Departamento do Serviço Exterior (DSE), ocorrida na tarde dessa última quarta-feira, foi ratificada a importância da supressão dos artigos referentes às carreiras de chancelaria, pois o PL não apenas não resolve o entrave principal da promoção dos servidores, a falta de vagas, como agrava a situação pela inclusão de exigências adicionais para promoção.

Também estavam presentes no encontro o Conselheiro Francisco Carlos Ramalho de Carvalho Chagas, chefe da Coordenação-Geral de Modernização (CMOR), e o Primeiro-Secretário André Veras Guimarães, da Divisão de Pagamentos (DPAG).

Em relação ao plano de reestruturação completa das carreiras de Oficial de Chancelaria e Assistente de Chancelaria, que o grupo está responsável por apresentar, o Embaixador se comprometeu em examiná-lo e a CMOR também se colocou à disposição para avaliá-lo. “A intenção é reduzir as diferenças e aproximar as carreiras ao máximo possível, mas manter as características de cada uma delas para atender a finalidade de todas”, esclarece o Conselheiro Chagas.

Outros assuntos discutidos referiram-se à necessidade de reavaliar as tabelas de remuneração, regras de promoção, a questão das gratificações e reconhecimento, e regras de nomeação dos servidores para os cargos no exterior.

Na intenção de viabilizar o desenvolvimento do plano de reestruturação das carreiras, houve hoje, às 10h, uma reunião com uma consultora especialista na área de avaliação e planejamento. Informamos também que o Embaixador Denis convocou os representantes da ASOF, CONAC e ADB para reunião às 17h dessa sexta-feira, 23 de outubro.

Por Tatiana Pavarino

Data da publicação: 23/10/2009

Acessar
x
x
x