O Itamaraty não pode fazer nenhum desconto na remuneração dos servidores em greve pelos próximos 30 dias. Em Assembleia Geral Extraordinária realizada, nesta sexta-feira (23), o Sindicato Nacional do Ministério das Relações Exteriores ( SINDITAMARATY) informou à categoria que a Advocacia Geral da União já foi notificada da decisão do Superior Tribunal de Justiça. A ação movida pelo sindicato foi acatada em parte, pois o STJ entendeu que a publicação das faltas atende ao princípio da transparência. O SINDITAMARATY aguarda a publicação da sentença, prevista para o dia 26 de setembro, para conhecer os demais termos do deferimento.

Para a presidente do SINDITAMARATY, Suellen Paz, a decisão da Justiça reforça a legitimidade da greve e dá segurança aos servidores. Desde a deflagração da greve, em 22 de agosto, a categoria sofre com práticas antissindicalistas, como ameaças de corte de ponto e  assédio moral por parte de alguns membros do Itamaraty. Essas questões e a inflexibilidade do Ministério das Relações Exteriores e do Planejamento em negociar fizeram com que o sindicato precisasse recorrer ao STJ.

Os servidores reivindicam a equiparação salarial do Serviço Exterior Brasileiro às demais carreiras típicas de Estado para fechar as negociações salariais iniciadas há um ano e meio no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Por Adriana de Araújo

Acessar
x
x
x