1 – O SINDITAMARATY não aderiu à Greve Geral, mas orientou que os servidores, do Brasil e do exterior, participassem dos protestos contra as reformas previdenciária e trabalhistas, por entender que elas fragilizam as relações de trabalho e retiram direitos;

2 – O SINDITAMARATY entende que a administração do Ministério das Relações Exteriores não pode punir os servidores que não conseguiram chegar ao trabalho por falta de transporte público. Orientamos que os servidores nesta situação façam uma declaração informando a impossibilidade de deslocando em razão da falta de transporte coletivo;

3 - Em decorrência do ponto acima, o SINDITAMARATY entende que a administração deva oportunizar a compensação de jornada antes de qualquer medida de corte;

4 – Comprovando-se o corte do ponto ou o lançamento de falta injustificada O SINDITAMARATY se compromete a tomar as medidas judiciais cabíveis.

Entrar
x
x
x