capa Cartilha 02

Estampado nas manchetes de jornais, o assédio é uma prática recorrente no Ministério das Relações Exteriores. O estudo “Riscos Psicossociais do Trabalho no Itamaraty", elaborado pela Universidade de Brasília, a pedido do Sinditamaraty, apontou que, nos últimos cinco anos, mais de 80% dos servidores do órgão já testemunharam casos de assédio.

Com base nesse trabalho, que fez um diagnóstico do problema no MRE, o Sinditamaraty elaborou a cartilha “Juntos contra o assédio moral”, lançada na última quinta-feira (9), no I Sindy para você, evento em homagem aos servidores. “O nosso objetivo é provocar a criação de uma política institucional de combate ao assédio, à discriminação e a qualquer tipo de preconceito. Não podemos mais tolerar esse tipo de comportamento nas relações de trabalho. É antiquado e inaceitável ”, explica o presidente Ernando Neves.

Exemplares já foram enviados para postos do Brasil em vários países.

A vítima pode desenvolver doenças psicossomáticas, como hipertensão, obesidade, e também transtornos psíquicos, como depressão e fobia, vinculados ao estresse decorrente dessa exposição.

Assédio moral é crime. Combatê-lo é tarefa de todos.

Entrar
x
x
x