Certamente, as mais de 100 pessoas que assistiram à palestra “Lugar de mulher é onde ela quiser”, promovida pelo Sinditamaraty, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, saíram mais motivadas do auditório Paulo Nogueira na tarde desta quinta-feira (8). A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Delaíde Miranda Arantes deu uma aula de humildade, conscientização e otimismo. “Precisamos ser essa cidadã, esse cidadão que coloca todo dia um tijolinho para a construção de uma sociedade melhor, mais digna”, afirmou.

Ao abrir o evento, o presidente Ernando Neves ressaltou o significado da data. “É bom lembrar que, embora estejamos em clima de celebrações, esse dia (da Mulher) tem sua origem no sofrimento e na discriminação que as mulheres enfrentam ao longo dos séculos, em todas as sociedades”, enfatizou. 

 MG 0249 A ministra destacou os desafios que as mulheres encaram para conciliar trabalho e vida pessoal. E com propriedade no assunto. Nascida no interior de Goiás, começou a trabalhar como empregada doméstica, aos 15 anos. Hoje, mulher, mãe, avó e ministra. “Não diria que as mulheres têm dupla jornadas, mas triplas, quádruplas”, frisou. Além disso, sofrem com preconceito e machismo, muitas vezes formatados em assédio moral e sexual. “Apesar das dificuldades, temos que definir nossa linha da dignidade. A mulher precisa se conscientizar e a assediada precisa denunciar”, encorajou.

Poder

A palestrante apresentou indicadores de que a igualdade de gênero ainda está longe de ser uma realidade no Brasil. O país ocupa o 121º lugar no ranking de participação das mulheres na política, pouco mais de 10% no Congresso Nacional. No serviço público, ingressam mais mulheres (mais de 50%, por concurso), em contrapartida elas ocupam apenas 18% das funções de chefia. “Não conquistamos a igualdade real, apenas a formal (legal). Embora tenhamos avançado bastante”, comentou.

Ao final, indagada pela vice-presidente do Sinditamaraty, Camilla Santos, sobre o que as mulheres, especialmente as servidoras do Serviço Exterior Brasileiro, devem fazer para não desanimar diante de tantas desigualdades, citou sua contemporânea, a poetiza Cora Coralina: “Desistir... eu já pensei seriamente nisso, mas nunca me levei realmente a sério; é que tem mais chão nos meus olhos do que o cansaço nas minhas pernas, mais esperança nos meus passos, do que tristeza nos meus ombros, mais estrada no meu coração do que medo na minha cabeça.”

Veja aqui a apresentação da ministra.

Sindy + vantagens

No evento, ainda houve novidades para os filiados. O presidente Ernando Neves anunciou que o Sinditamaraty ampliou e modernizou o serviço de convênios. Antes eram 70 lojas cadastradas, agora, são mais de 5 mil com produtos e serviços de saúde, turismo, imóveis, eletrônicos, gastronomia, automóveis entre outros. Os descontos variam de 5% a 75%. Os filiados vão receber um manual com todas as instruções para usufruir dos novos benefícios.

Saiba mais.

Entrar
x
x
x