O Sinditamaraty solicitou, nesta quinta-feira (20), ao Departamento do Serviço Exterior (DSE) a reavaliação da sistemática adotada para definir as promoções dos assistentes e oficiais de chancelaria, divulgada na última quarta-feira (19). A ação foi provocada diante da desproporcionalidade existente entre a concessão de pontos para os critérios desabonadores e abonadores.  

 

“Atuamos embasados nos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. Há um nítido desequilíbrio que precisa ser reparado urgentemente, tendo em vista que o que está em jogo é o reconhecimento da trajetória de cada servidor. Diante disso, os critérios positivos devem ter maior peso e relevância do que as reclamações ou situações negativas”, avalia o presidente do Sindicato, Ernando Neves.

O Sinditamaraty destacou, ainda, que os critérios não são isonômicos uma vez que os candidatos à promoção não estão submetidos às mesmas condições de trabalho. Nem todos, por exemplo, realizam atividades ligadas ao atendimento externo, que dão margem a críticas e ou elogios por parte do público.

A entidade tomou a iniciativa após receber uma série de questionamentos dos filiados.

O requerimento pode ser conferido aqui.

#SindyPorTodos

Entrar
x
x
x