Definição das principais áreas de capacitação de interesse do Ministério das Relações Exteriores (MRE) na Secretaria de Estados e nos postos no exterior; criação de sistema de pontuação para promoção; metodologias com critérios mais claros para avaliação de servidores e chefia. Esses são alguns dos apontamentos gerais do Sinditamaraty para a construção de uma política de capacitação de pessoal do MRE. A proposta foi apresentada ao Departamento do Serviço Exterior (DSE),  via ofício, nesta terça-feira (16/10).

O Sindicato propõe a elaboração de uma política de capacitação de pessoal que esteja de acordo com as diretrizes e os objetivos estratégicos do MRE nessa área, uma vez que questões estruturais desestimulam os servidores a buscar capacitação, como, por exemplo, a falta de possibilidade de crescimento real na instituição e de competitividade entre os servidores de diferentes carreiras para ocuparem funções de assessoramento e chefia.

O Sindicato ainda fez menção a trechos do projeto de lei que prevê a modernização do SEB elaborado pela entidade em que sugere regras mais objetivas e impessoais para promoção e progressão nas carreiras e incentivos, inclusive financeiros, que justifiquem o investimento – de tempo e esforço pessoal - na capacitação profissional.

Saiba mais: Sinditamaraty questiona a ausência de política de capacitação para servidores do MRESinditamaraty questiona a ausência de política de capacitação para servidores do MRE

#SindyPorTodos

Entrar
x
x
x