O Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (Sinditamaraty) solicitou à Coordenação-Geral de Modernização (CMOR) informações sobre a participação de oficiais de chancelaria nos processos de modernização da gestão do Ministério das Relações Exteriores (MRE), conforme previsão legal. Em ofício, protocolado nesta segunda-feira (5), a entidade também questionou se houve a realização de estudo sobre o impacto do fim de concursos para assistente de chancelaria para a política administrativa do MRE.



O Sinditamaraty elogiou à CMOR pela criação de medidas que visam à modernização da gestão do MRE, em consonância com o que vem ocorrendo na Administração Pública Federal (APF), como o Manual para Elaboração de Guia Gerencial, o Comitê de Governança, Riscos e Controles (CGRC) e o grupo de trabalho que deverá estabelecer sistema de planejamento de política externa.

Entretanto, de acordo com o documento, tais iniciativas ainda são insuficientes para inserir o MRE no contexto atual da gestão pública. “A política de modernização do MRE é limitadora, uma vez que não contempla a participação dos servidores não diplomáticos, especialmente os integrantes da carreira de Oficial de Chancelaria, no processo de construção e implantação das políticas de modernização administrativa do Ministério”, diz trecho do ofício. Confira aqui a integra.

#SindyPorTodos

 

Entrar
x
x
x