Os novos servidores do Ministério das Relações Exteriores (MRE) tomaram posse nesta segunda-feira (8). Há um mês, o Ministério da Economia (ME) autorizou a nomeação de 30 candidatos aprovados no concurso de 2015 para Oficial de Chancelaria. Esse excedente já havia sido capacitado pelo Itamaraty para desempenhar sua função no Serviço Exterior Brasileiro (SEB) e aguardava, apenas, a convocação do governo federal.

 

Os Oficiais de Chancelaria são servidores com formação superior que auxiliam nas atividades de formulação, implementação e execução dos atos de análise técnica e gestão administrativa, necessários ao desenvolvimento da política externa brasileira. No exterior, podem ocupar cargos de chefia em setores de embaixadas, consulados e vice-consulados. Com a posse de mais esses servidores, estima-se que o MRE tenha cerca de 820 Oficiais de Chancelaria na ativa.

 

“Com o envelhecimento dos servidores e a não recomposição do quadro de pessoal, por meio de novos concursos públicos, os novos colegas se tornam imprescindíveis para a força de trabalho do Itamaraty. Quanto mais servidores, mais ágeis seremos para responder as demandas dos brasileiros que transitam no exterior, ainda mais agora, neste momento de crise sanitária em que o mundo está passando”, afirmou o presidente do Sinditamaraty, João Marcelo Melo.

 

Demora

O último concurso para Oficial de Chancelaria teve edital publicado em 2015, mas somente em 2017, os 60 primeiros aprovados foram nomeados pelo então Ministério do Planejamento. Quase um ano depois, em abril de 2018, o MRE solicitou a nomeação de mais 30 candidatos, que aguardavam, até maio passado, a autorização do Ministério da Economia.

 

Desde que tomou posse, a nova Diretoria Executiva do Sinditamaraty fez frente à convocação dos candidatos excedentes, mobilizando o poder público quanto a urgente necessidade da recomposição do quadro de servidores do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Acessar
x
x
x