Feed

A principal missão de um sindicato é representar os interesses de um grupo de trabalhadores e, assim, garantir e defender direitos conquistados ao longo dos anos. Mas o que poucas pessoas sabem é que, para além desse aspecto burocrático, há outros objetivos em uma entidade representativa. Com o Sinditamaraty – sindicato que congrega todas as carreiras de servidores do Ministério das Relações Exteriores (MRE) -, não é diferente.

Segundo o Estatuto, a entidade deve cumprir sete objetivos, entre eles a realização de atividades sociais e a promoção estudos e debates que auxiliam na construção de um Itamaraty melhor.

"O Sinditamaraty tem, desde a última gestão, focado no tema da saúde do servidor, desenvolvendo atividades que buscam melhorar a qualidade de vida dos filiados dentro e fora do MRE. Por isso, criamos, e estamos mantendo online devido à pandemia, turmas de yoga, e aulas de ginástica laboral, e fechamos contrato de assistência psicológica pela internet para os colegas que estão no exterior. O Sindicato também realiza festas e encontros com os colegas, seja na ativa e aposentados, para estimular a troca de experiências", explica o presidente da entidade, João Marcelo Melo.

Há quase três anos, por exemplo, o Sinditamaraty iniciou as aulas de ginástica laboral nas dependências da Secretaria de Estado de Relações Exteriores (Sere), em Brasília. A iniciativa tinha como principal objetivo a prevenção de doenças laborais, causadas por movimentos repetitivos, como a digitação. O êxito da ação fez com que a entidade acrescentasse mais uma atividade no Itamaraty: a yoga laboral.

Além disso, o Sindicato somou forças à Divisão de Treinamento e Capacitação (DTA) para implementar, dentro da unidade, um núcleo que pudesse congregar todos os servidores e demais funcionários em uma série de ações que cooperassem para o bem-estar e a qualidade de vida da força de trabalho do MRE. Assim, em março de 2019, surgiu o Núcleo de Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho – Núcleo Vida.

Resultado desse olhar atento do Sinditamaraty, o ministério também destinou um espaço para as lactantes durante o retorno ao trabalho. A Sala de Amamentação, que funciona dentro do Setor de Assistência Médica e Social (Sams/MRE) recebeu incremento do Sindicato, com a aquisição de esterilizador de micro-ondas a fim de possibilitar uma coleta segura do leite materno durante o expediente. O Sams recebeu, ainda, produtos e equipamentos hospitalares para garantir atendimento médico aos colaboradores do Itamaraty.

Assédio e Discriminação
Para fomentar o debate sobre o assédio moral, sexual e a discriminação no ministério, o Sindicato encomendou, em 2017, uma pesquisa à Universidade de Brasília (UnB). O estudo “Riscos Psicossociais do Trabalho no Itamaraty” mostrou importantes aspectos sobre essa temática e fez com que o Sinditamaraty se tornasse protagonista na luta contra essas práticas que, infelizmente, são comuns no ambiente laboral.

Com as informações em mão, a entidade, junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) atuou em prol da criação da Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, Sexual e da Discriminação (Cpadis), instituída no MRE em 2017. A Cpadis apoia os servidores na apuração e investigação de denúncias e na prevenção de casos de assédio e discriminação no Itamaraty.

Serviços aos filiados
A saúde mental dos servidores também é fator relevante ao Sinditamaraty. Assim, há 2 anos, o Sindicato já garantiu que 32 pessoas fossem acolhidas por meio do Serviço de Atendimento Psicológico da entidade. Durante todo o ano, novas vagas são abertas aos filiados, ativos e aposentados, para o cuidado mental e emocional.

Para contribuir com essa questão, durante todo o ano são realizados diversos eventos sociais, entre ele o Arraiá do Merre – a festa junina do Sindy -, e o Sindy Pra Você, em comemoração ao Dia do Servidor. O intuito dessas ações é fortalecer a união de todos os servidores que executam o Serviço Exterior Brasileiro, a saber: os assistentes de chancelaria, os diplomatas, os oficiais de chancelaria e os servidores que integram o Plano de Classificação de Cargos e o Plano Geral do Poder Executivo (PCC/PGPE); bem como os demais colaboradores do MRE.

“É um núcleo de vida que contribui para que as pessoas tenham a sensação de pertencimento ao Sindicato e que essa união passa a permear a Administração. A partir disso, a própria Administração do MRE passou a se preocupar com outros assuntos que não só remoção, promoção e salário dos servidores”, comemora a assessora sindical do Sinditamaraty, Eliane Monteiro.

Relação com os aposentados
O Sinditamaraty também representa os servidores do MRE aposentados. E isso não fica apenas no papel. A entidade tem buscado se aproximar cada vez mais desse público. Em 2019, promoveu o 1º Encontro dos Aposentados do MRE e criou um grupo no WhatsApp para reunir todos virtualmente, ouvir as demandas, enviar informações e tirar dúvidas. O Sindicato também estimula a participação desses servidores em todas as suas atividades.

“Minhas impressões sobre o grupo de Aposentados do MRE são as melhores. Acho que depois que a gente se aposenta, principalmente quando se viveu e trabalhou muitos anos no exterior, fica um pouco isolada dos assuntos do ministério. E o grupo nos ajuda nesta aproximação. Acho superprodutiva esta troca de experiências, utilizando os canais digitais da atualidade”, conta a oficial de chancelaria aposentada, Rosely de Mathemeier.

A parte burocrática, pela qual um sindicato é criado para fazer, já é feita. O Sinditamaraty busca ir além, quer garantir a unidade e a valorização de todos os servidores, para que eles tenham melhorias nas condições de trabalho dentro do Itamaraty. Para isso, o apoio dos sindicalistas é base de todo o trabalho que venha a ser feito.

Acessar
x
x
x